A força e o sucesso de BTRX

Créditos:

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente muito obrigado por nos conceder esta entrevista, e gostaria de começar perguntando: O nome da banda é BTRX (Lê-se Beatrix), por quê?

BTRX: Na época a gente tava procurando um nome pra banda e com o lance do vocal feminino e tal, buscávamos por algum nome de mulher forte, algo justo pra ideia do grupo. Casou que todo mundo curtia o Tarantino, tava rolando Kill Bill no cinema e foi amor a primeira vista. Beatrix Kiddo é uma vingadora SENSACIONAL. No caso do resumo pra BTRX foi mais uma opção estética.

O lançamento do videoclipe Salvação marca também um ano de estreia de Motirõ, que teve produção de Martin Mendonça e Duda Machado (Pitty) e direção artística de Rafael Ramos. Como foi realizar o videoclipe e o que vocês acharam tanto da produção quanto do resultado final do clipe? Pretendem fazer mais algum outro clipe do álbum Motirõ?

Lize Borba: Esse clipe foi uma experiência que a gente vem fazendo há muito tempo na banda, o DIY, o famoso "faça você mesmo". Então ele não teve uma produção super cronometrada. Ele partiu de uma ideia simples que tivemos em gravar no Terminal Bandeira. Muita coisa foi filmada com o celular e depois teve um tratamento de cor. Acho que ele é muito do processo criativo de trabalho da diretora, Fernanda Fraiz.

Sobre outros clipes, esse ano acho meio difícil, mas talvez pro começo do próximo. Ainda estamos pensando em qual música mas há grandes chances pra Rudá.

Além da música Salvação, quais as outras músicas que compõem Motirõ, e porque o álbum recebeu este nome?

Lize Borba: Motirõ é uma palavra de origem indígena, Tupi Guarani que quer dizer: "Pessoas unidas para o bem comum" é um disco sobre coletividade e foi pautado por essa ideia em todas as composições. Também veio de uma experiência que eu fiz visitando uma tribo na Raposa Serra do Sol no Roraima. Lá pude vivenciar um pouco do dia a dia deles e trazer várias inspirações.

As outras músicas do disco estão nessa lista aqui no Spotify.

Qual a música do álbum Motirõ que cada integrante mais se identifica e por quê? E qual a musica preferida dos integrantes na carreira da banda?

Thiago: Vamos sair essa noite. Gosto muito da ironia da melodia que é o oposto do que está sendo dito. É a que a gente fez mais organicamente, praticamente gravada ao vivo.

Vinicius: Vamos sair essa noite também. O processo de gravação foi realmente muito massa.

Lize: Acídia. Eu adoro o significado da letra e o riff da guitarra.

Com três lançamentos no currículo, o BTRX é a atual vencedora do programa Temos Vagas da 89fm Rádio Rock. Afinal, o que cada integrante e a banda acharam desta vitoria? O quanto vocês acreditam que tais prêmios podem ajudar na divulgação da banda?

BTRX: A gente sempre foi meio desconfiado com prêmios. Aí a gente se inscreveu no Temos Vagas e de repente tava sendo anunciado na 89. 

Ficamos muito surpresos, porque afinal era algo real/oficial que tínhamos vencido. Conseguimos ter um single gravado pelo mestre Lampadinha e o apoio da Rádio no lançamento foi realmente gratificante. Zona de Conforto virou também um clipe e um impulso pro lançamento do nosso disco.

Pra quem faz um som é necessário crer que se inscrever em algo desse tipo pode te levar pra lugares onde você não esteve. Temos várias bandas aí da cena que aproveitaram o empurrãozinho dos concursos que participaram. O prêmio sozinho não faz muita coisa se você não desenvolver nada partir dele. É importante ficar ligado e ler bem as letrinhas pequenas também.

Quais as bandas de rock que compõem a inspiração da BRTX? E dos integrantes?

BTRX: Na verdade a gente não ouve só rock. Claro, faz parte do nosso repertório como músicos, mas os estilos que a gente se inspira vem muito da música brasileira. Particularmente temos como inspiração Lenine, Arcade Fire, Radiohead, Muse, Deftones, Pj Harvey e por aí vai.

O que cada musica da banda pode dizer sobre a banda e sobre as ideias de seu compositor? Quem compõem as músicas?

Esse disco tem realmente uma temática. Ele fala sobre coletividade. Algumas músicas do coletivo pro individual e do individual pro coletivo também.
As letras são da Lize e os arranjos são feitos em conjunto.

Quantos videoclipes vocês já realizaram? Quais as músicas? Para os integrantes qual o clipe mais foda de todos e por quê?

Lize: No nosso canal do Youtube tem tudo que a gente já lançou, clipes e especiais.

Eu gosto muito do O que se passa comigo. Esse clipe teve uma preparação muito cabulosa, envolveu uma equipe relativamente grande e ficamos 4 dias isolados numa fazenda praticamente sem dormir pra gravar. Foi épico!

Vinicius: Gosto de Salvação porque não tem a gente, (Risos) brincadeira, acho que é o mais filosófico!

Thiago: Zona de Conforto. É um clipe de mulher forte, explora uma locação urbana, acho que tem imagens incríveis. A equipe era inteira de mulheres, foi foda!

Qual foi o show mais fantástico que a banda já fez? E o pior? Por quê? Como é a preparação da banda antes de cada apresentação?

Isso é tão difícil de responder! Cada show tem seu charme, mas tocar no Cine Joia foi muito legal por causa da atmosfera da casa. A gente conseguiu fazer projeção mapeada então foi muito emocionante.

Pior show - essa é mais difícil ainda - não vou falar aonde foi porque eu acho sacanagem! Não é exatamente o pior show, mas foi algo inusitado: um dos primeiros shows da banda, coisa de 12 anos atrás, tocamos numa dessas quermesses de São João. No meio desse show um cara da organização subiu no palco, pediu pra gente parar de tocar e anunciou o sorteio de um frango assado: número 22, dois patinhos na lagoa, ele disse! A gente simplesmente não acreditou e caiu na risada.