Da esquina de São Paulo para o sucesso

Créditos:

Primeiramente muito obrigado por nos conceder esta entrevista e gostaria de começar perguntando: O nome da banda é Banda da Esquina, mas de qual esquina estamos falando? Isto quer dizer que os integrantes já foram vizinhos?

BRUNITZ - Estamos falando da esquina entre as ruas Inglês de Souza e Robertson, no bairro da Aclimação, onde era a casa da minha família. Éramos um trio, Brunitz, Zé Luís e Ulisses. Morávamos no mesmo bairro. 

Ficávamos na esquina entre violões, gaitas e alguma coisa pra batucar, quando conseguimos instrumentos ensaiávamos no meu quarto que era de esquina. Daí Banda da Esquina. Em 1980, Ulysses saiu e João, que integrava A Telha, entrou para a Banda da Esquina. Tempos depois, convidamos o Zé Marcio para integrar a banda.

O Folk noticiou recentemente que a Casa de Cultura do Tremembé recebe a primeira releitura do festival Sintonia do Rock, totalmente gratuita e que o show marca os 30 anos do álbum Com um dia de atraso, da Banda da Esquina, e contará com a participação especial dos músicos Xixa (trombone - Anjo dos Becos), Alexandrinho (trompete - Anjo dos Becos) e Rizada (backing vocal - Aftazardem / Agente Presidente). A banda Funkfize também se apresentará. Afinal, como é poder comemorar 3 décadas de sucesso em Tremembé com grande estilo? O que o público pode esperar do show?

BRUNITZ - Lançar um LP há 30 anos não era mole, não. A gente batalhou muito, desde as composições, arranjos, produção, prensagem, divulgação, etc. Vamos levar toda essa história pra esse show, vai ser bem legal, vocês não podem perder, na nossa história tem várias participações da Banda da Esquina no circuito cultural da cidade, é onde o povo está e todo artista deve ir. Vamos celebrar tocando as músicas do disco e mais algumas.

JOÃO - A mesma alegria e entusiasmo que nos contagia quando tocamos as músicas da Banda.

Sobre o show, já mencionado, na Casa de Cultura do Tremembé que contará com a participação especial dos músicos Xixa, Alexandrinho e Rizada como vocês se conheceram? Como surgiu este convite para a participação dos músicos?

BRUNITZ - Quando estávamos no processo de gravação do disco conheci o Rizada que trouxe a rapaziada para a Esquina. Amizades de longa data.

Quais as principais influências da banda e dos integrantes no cenário musical do Blues? E fora deste gênero? Por quê?

BRUNITZ - Minhas influências se misturam, cresci ouvindo todo o tipo de música, o que acho legal, bebo da fonte e aplico no meu trabalho e minhas preferências sempre foram entre o rock e o blues.

JOÃO - Principais influências: Rolling Stones, Chuck Berry e Led Zeppelin.

JOSÉ MARCIO - Comecei ouvindo rock nacional em minha adolescência. Quando decidi virar músico, já gostava muito de Jazz e Blues por causa do swing e ritmo. Acho que foram os estilos que tocaram minha alma ao ouvir.

Sobre o álbum Com um dia de atraso qual para vocês é a melhor música e por quê? Quais foram os feedbacks dos fãs para este álbum, vocês ainda lembram?

BRUNITZ - Eu não tenho uma música preferida. Todas tem alguma coisa que torne melhor que as outras na hora de tocar... até hoje é assim na hora de escolher as músicas. É melhor deixar a alma falar.

JOÃO - Gosto muito de todas.

JOSÉ MARCIO - Gosto de todas as músicas desse álbum. A Sonho Da Criança é uma música especial para mim pela mensagem que ela passa. Retrato De Um Louco também gosto muito. Eu sinto que as músicas são histórias aleatórias escondidas do cotidiano intelectual humano.

Por que homenagear os 30 anos do Com um dia de atraso? Se cada integrante pudesse definir suas preferências de álbuns da banda qual seriam?

BRUNITZ - É um disco muito legal, cheio de sonhos, ideias, sons. Da gravação original restaram eu e o João, da banda base, e nas músicas com "metais" Alexandrinho e Rizada nos trompetes e Xixa no trombone. Além do álbum Com um dia de atraso, gosto muito dos álbuns Abertura, Rehearsal 1 e 2 e TATTOO.

JOÃO - Todos são especiais.

JOSÉ MARCIO - Eu sou suspeito para falar. Conheci a banda há mais ou menos uns 10 anos. Fui absorvendo os sons e me identificando com eles. Após um tempo, fui convidado para o time e simplesmente amei. Gosto de todos. Pra mim todos são bons, as músicas são boas, atemporais e ricas de sentimentos.

Quais as musicas preferidas da banda para cada integrante? Por quê? E quais as influências que o compositor delas teve para criá-las?

BRUNITZ - Eu realmente não tenho uma música preferida. Algumas vezes "aquela" é a preferida, outras não. As influências para a criação são muitas... um visual, um sabor, uma notícia. A música está no ar, basta se conectar esticar a mão e pegar.

JOÃO - Não dá pra eleger somente uma. São todas.

Qual foi o show mais fantástico da banda nestes 30 anos de álbum?

BRUNITZ - O show mais fantástico vai ser dia 29 na Casa de Cultura do Tremembé.

JOSÉ MARCIO - Concordo com o Bruno.

Quais as próximas novidades da banda para comemorar os 30 anos especiais da banda?

BRUNITZ - De repente relançar o Álbum Com um dia de atraso "ao vivo".

JOSÉ MARCIO - Já conversamos sobre lançar um documentário sobre a trajetória, mas estamos analisando a ideia.