Lançamento Quadrado Mágico: o duo Y P U faz música para os olhos

Créditos: Gabriel Pinheiro

Ayla Gresta e Gustavo Halfeld são trabalhadores culturais da cena de Brasília. Parceiros em vários momentos da profissão, eles se abrigaram sobre o nome YPU ("barulho de rio", em tupi-guarani) para lançar seu primeiro EP, homônimo, de canções autorais.

As canções foram gestadas na "ressaca" da produção do filme Ainda Temos a Imensidão da Noite, no qual Ayla e Gustavo atuaram como integrantes de uma banda (fictícia), a Animal Interior, que sai de Brasília para se arriscar na Alemanha e lá se envolve em uma espiral de decepções, fracassos e choques de realidade. "Esse negócio de atuar é foda, porque a gente acabou entrando nessa bad", diz Ayla. E para sair desse clima, estenderam a permanência em terras germânicas em uma bucólica cabana oferecida por um amigo, e posteriormente em um período no Sudeste Asiático.

Graças a uma mochila de equipamentos e alguns instrumentos, aproveitaram esse momento de reencontro consigo próprios para criar canções, as quais finalizaram no Brasil com o auxílio de Ramiro Galas (da banda Forró Red Light). Mas não negam que as canções criadas com a Animal Interior exerceram influência na obra do YPU, principalmente porque elas tiveram a produção de Lee Ranaldo, ex-integrante do Sonic Youth e eterno mestre da guitarra "aérea". "A maneira como ele usa todo o corpo da guitarra é uma forma totalmente diferente de pensar a psicodelia. Eu nunca havia pensado no instrumento sendo usado assim, e isso entrou muito forte nas nossas canções", diz Halfeld.

Além da guitarra, os arranjos se destacam pelo trompete de Ayla e pelos detalhes eletrônicos aportados por Ramiro Galas. O resultado é uma música envolvente, sinuosa, com influências de noise e dream pop, e imbuídas de certa sensualidade melancólica. Ou seja, canções muito visuais, potencial que o YPU pretende explorar em parceria com artistas gráficos brasilienses, como Luísa Malheiros e Jean Matos.

Song To Let Go

Ayla comenta a faixa escolhida para ganhar versão visual, gravada ao vivo na Casacájá no início do ano: "Essa música nasceu quando eu estava em um país estrangeiro - fui caminhando naquela cidade fria, no bolso a mão gelada e na mão as chaves do apartamento de uma prima, que balançavam no molho marcando meus passos. A simples missão de deixar as chaves em uma caixa de correio marcou nosso reencontro, foi uma honra: notei que estávamos 'soltando coisas', mais livres. Song to Let Go expressa o momento do agora, o corpo enquanto manifestação de presença nesse mundão e o empoderamento que me permite externalizar vivências em músicas. Como o uso do loop pra construir a música, chamando as irmãs pra gente se apropriar desses brinquedos-máquinas, da relação direta com a música, sem intermediários". O vídeo teve produção e filmagem de Gabriel Pinheiro (Abstrato Studio) e montagem de Marina Novelli.

QUADRADO MÁGICO

De Brasília (DF), o selo Quadrado Mágico tem como mote o registro de sonoridades com brisas psicodélicas e levadas nada óbvias. Criado pelos produtores culturais Miguel Galvão (apelido: Ogunda-O) e Gustavo Halfeld (ex-Cassino Supernova), o projeto inclui em seu catálogo bandas de parceiros e amigos dos fundadores, como Gipsydelica UK, BIKE, That Gum U Like e Aiure. O selo também organiza um dos eventos mais importante da cena independente candanga, o PicniK Festival, entre outros.