Escritora aborda desenvolvimento humano sem temer controvérsias

Créditos: Divulgação/Maria Paz

"Imagine todas as pessoas vivendo a vida em paz. Você pode dizer que sou um sonhador, mas não sou o único. Eu espero que algum dia você se junte a nós.".

A letra de Imagine, canção de John Lennon que se tornou um hino pela paz, invadiu a vida da escritora que carrega a missão no nome.

Em Prazer em Ser Humano, a autora aborda, sem temer controvérsias, o desenvolvimento humano, o convívio interpessoal benéfico, a sustentabilidade ambiental e o livre-arbítrio da racionalidade saudável que se dá quando acessamos o conhecimento via interioridade, e o refletimos em reflexões e gestos individuais que constroem a paz e a felicidade. É o que ela chama de qualificação do humano.

"A tecnologia, as pesquisas e todos os nossos conhecimentos são valiosos se e quando nos permitem a vivência e a promoção da paz.", afirma.

Como engenheira, Maria Paz chegou ao máximo grau acadêmico e, para melhorar a vida das pessoas de forma prática, atuou por mais de duas décadas no ensino e na pesquisa por melhores condições de trabalho e de desenvolvimento ambientalmente sustentável.

Na juventude, foi missionária franciscana leiga e se especializou em Pedagogia Religiosa -Teologia.

Dentre os 12 capítulos escritos com uma linguagem precisa, terapêutica e de fácil leitura, Maria Paz propõe transformações significativas em cada indivíduo, seja por métodos para favorecer a criatividade e o comando da própria vida, quanto por reflexões para perceber com lucidez o que acontece e começar a construir circuitos cerebrais de emoções positivas com a racionalidade integral.

Contudo, longe de ser uma sonhadora, a autora paraibana traz a praticidade da engenharia para harmonizar a vida humana, em um livro que é feito de vivência, artigos científicos e de seis anos de pesquisa transdisciplinar: dos autores clássicos aos contemporâneos; de Platão e Agostinho a Amit Goswami; de Cora Coralina a Peter Diamandis.

Dessa forma, a obra transita por temas como mudanças climáticas, inteligência artificial e renda básica universal, ao mesmo tempo em que aborda questões profundas do ser humano como a descoberta do propósito único de cada um.

Com objetividade, Doutora Paz afirma que não há fórmulas prontas para alcançar a felicidade, e que cada leitor, poderá escolher se o livro será uma leitura externa na qual adquirirá conhecimentos relevantes para a vida ou, um processo profundo de cura e desenvolvimento humano ao resgatar na interioridade a sua essência e a felicidade possível.

O que me faz sentir vivo e pleno? Quem sou eu? Como ser realmente feliz? O que sabemos?

Estas são algumas das questões abordadas em Prazer em Ser Humano que possibilitarão um salto positivo no desenvolvimento pessoal e farão o leitor redescobrir o gosto de viver.

O livro pode ser adquirido na Amazon e na Loja Uiclap.