Suco de Lúcuma lança Quase Rosa, Quase Azul

Créditos: Carlos Bechet/Camila Sánchez

Quase Rosa, Quase Azul é o primeiro trabalho de estúdio da banda paulistana Suco de Lúcuma.

A obra consiste em dois discos paralelos que se relacionam continuamente, criando experiências ligadas às vivências e expectativas do ouvinte.

Cada álbum contém nove faixas e 27 minutos, todas compostas, gravadas e produzidas pela banda.

Arranjos minimalistas conduzem quem está ouvindo a uma relação direta com as letras, que traçam um caminho emocional de faixa em faixa.

Entre texturas lo-fi, guitarras melancólicas e uma fundação rítmica sólida, a sonoridade da Suco de Lúcuma fica suspensa numa mistura de indie psicodélico e neo soul, mergulhada em diversas influências que vão desde bandas lendárias como The Soft Machine e Pink Floyd, até projetos contemporâneos como Hiatus Kaiyote e Mac Demarco.

É difícil descrever a experiência do Quase Rosa, Quase Azul. É uma alegoria à própria manifestação artística, à sua naturalidade abstrata e sua ligação com o passado e o oculto.