Folkeando com Novos Bohêmios: O Pop Rock boêmio de Votuporanga

Créditos: Novos Bohêmios (Facebook)

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente muito obrigado por nos conceder esta entrevista e gostaria de começar perguntando: Como surgiu a relação dos integrantes a música, como surgiu a ideia de se criar uma banda e como surgiu seu nome?

Novos Bohêmios: Na verdade eu (Vitor Rocha) já tinha uma banda tributo ao Nirvana e comecei a namorar a Laura Nogueira.

Foi daí que surgiu a ideia de fazermos um projeto juntos. Entrou o vocal feminino e juntamente com os meninos da Sappy (tributo ao nirvana) surgiu a banda Novos Bohêmios.

O nome da banda se deu pensando a noite, do que já vivíamos, mas como éramos novos com essa integração veio Novos Bohêmios com referencia à vida noturna!

Victor Hugo Cavalcante: O grupo traz para o palco um repertório eclético, transitando com segurança entre as principais vertentes do Pop e do Rock, ao interpretar com precisão os arranjos de bandas como: Queen, Led Zeppelin, Michael Jackson, Greta Van Fleet, NIRVANA, Guns 'n Roses, Hed Hot, Pearl Jam, Alice in Chains, Bon Jovi, U2, Cindy Lauper, e muito mais. Afinal o quanto estas bandas e cantores influenciam cada integrante da banda?

Desde o nascimento (Risos), cada um de nós tem a influência pela própria família, de ouvir os discos, crescemos ouvindo todas essas grandes bandas.

A Laura tem uma família inteira de músicos, e conforme fomos crescendo, fomos trilhando para o lado musical, sem pressão, era a pura vontade mesmo e dom eu acho...

Victor Hugo Cavalcante: Vocês pretendem algum dia lançar músicas autorais?

Sim, nosso sonho, no qual temos planejado a algum tempo, vai rolar sim, queremos muito!

Victor Hugo Cavalcante: O quanto da banda é interpretação e o quanto é "originalidade" ao interpretar uma música?

É uma mistura, diria meio a meio. Pegamos, ouvimos muito, estudamos e damos um toque de nós mesmos.

Victor Hugo Cavalcante: Oriunda de Votuporanga-SP, a banda Novos Bohêmios é impulsionada pela experiência e garra dos seus músicos. A banda entrou no palco em 2014 e rapidamente conquistou os palcos de grandes Pubs, além de shows em SESC e Virada Cultural. Vocês ainda se sentem ansiosos antes dos shows? Como vocês conseguem driblar a ansiedade?

Depende do lugar, quando é a primeira vez, sempre dá aquele friozinho, bate a ansiedade. Cada um reage de maneira diferente, entre orar e tomar uma cervejinha que ajuda a relaxar! (Risos).

Victor Hugo Cavalcante: Qual foi o show mais fantástico de todos e qual está sendo o show mais aguardado por vocês? Por quê?

Do SESC com certeza foi muito esperado por nós e super positivo para a banda!

Quanto ao mais aguardado será sempre o próximo show! Nosso mais próximo é no The Cavern, dia 29/11 em São José do Rio Preto, será nossa estreia e estão todos convidados!

Victor Hugo Cavalcante: Conte-nos o que os fãs podem esperar da banda para o fim de ano e para 2020?

Para o final de ano já estamos com a agenda fechada, então aos fãs peço que sigam nossa agenda através das redes sociais: Facebook, Instagram e stories.

Em 2020 se Deus quiser sai nosso autoral com muito amor, e o mais novo projeto, como muito me pediram cover da Pitty, para explorar mais outros territórios como Vila Dionísio, e pubs em outros estados! Obrigado e um bom fim de ano para todos! Luz e paz!