De Uber para o sucesso

Créditos:

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente muito obrigado por nos conceder esta entrevista e gostaria de começar perguntando: A história do Um ano sabático, seu quarto livro e terceiro romance, ao mesmo tempo emociona e também conscientiza o leitor e defende a prevenção de doenças mentais, por quê você resolveu escrever sobre este tema?

Renata R. Corrêa: Resolvi escrever sobre este tema por essa doença ser cada dia mais comum e ainda pouco conhecida. Quero ajudar pessoas que estejam passando por alguma situação semelhante a que minha personagem Rafaela passou no livro, a entender que podem se tratar e encontrar uma forma de voltar a serem felizes.


A doença mental retratada no livro Um ano sabático é a Síndrome de Burnout, ou esgotamento profissional, decorre de stress prolongado no trabalho, você pesquisou sobre este tema ou já chegou a acontecer contigo ou com alguém próximo a você?

Para escrever o livro pesquisei sim e conversei muito com um amigo psiquiatra que me deu muitas dicas e esclarecimentos. Mas eu também tive Síndrome de Burnout há três anos. Não foi fácil na época, até que compreendi que estava doente e precisava me tratar.

Muitas pessoas não têm consciência de que o que estão passando é uma doença, no caso do Burnout, até que afunde de vez em estresse, angústia e depressão.


Embora muito se fale em depressão e ansiedade pouco se fala na Síndrome de Burnout, porque você acha que isto acontece?

Acho que provavelmente porque a doença ainda não é muito conhecida.

Mas em uma de minhas várias conversas com psiquiatras que conheço, eles me disseram que o que mais têm atendido no consultório são pacientes com Burnout. E é até fácil de compreender, já que nossa vida anda cada vez mais corrida, os empregos e profissões, competitivos, o nível de exigência profissional muito elevado. Tudo isso gera estresse, e com o passar do tempo o estresse pode ir se transformando em algo mais grave.


Algumas vezes os escritores retratam algumas de suas características em seus personagens literários, no seu caso, no livro Um ano sabático, o quanto têm de Renata em Rafaela (Personagem principal), e o quanto têm de Renata nos personagens principais de outros livros de romance de sua autoria?

Concordo com isso. Acho que sempre colocamos características nossas nos nossos personagens. Rafaela é minha personagem que mais se parece comigo, ela é forte, determinada, foi capaz de largar tudo para tentar se reencontrar e ser feliz.

Mas as outras também têm características minhas. Na verdade todas as minhas personagens femininas são fortes e determinadas.

Clarice, de As coisas não são bem assim é doce, além de forte e determinada, que são características dela que se assemelham as minhas.

Ana, de Contra todas as probabilidades, é romântica e sonhadora, além de também ser forte e determinada, e essas também são características minhas que transportei para minha personagem.

 

No dia 14/10 (sábado) o Um Ano Sabático entrou na lista dos Mais Baixados da Amazon. O livro também concorre ao Prêmio Kindle de Literatura sendo que as chances de seu livro ganhar o prêmio são promissoras. Você esperava que isto acontecesse?

Estou apostando muito nesse livro! Esperava sim, a gente sempre sonha e espera o melhor para nossos livros! (Risos)

Quanto a vencer o concurso é realmente um sonho que seria incrível vê-lo se transformar em realidade. Vencer um concurso dessa magnitude muda a vida de um autor! Coloca-o em evidência.

 

Seus livros são lançados nas plataformas de e-books, para você por estarmos vivendo uma época tecnológica a melhor maneira de publicar livros é em formato de E-books? Por quê?

Não só por estarmos vivendo uma era tecnológica, mas também porque ingressar no mercado editorial brasileiro, sendo um autor novato, ou desconhecido de um grande público, é muito difícil! Então, uma boa forma de começar é se publicando. Publicar na plataforma Kindle Direct Publishing da Amazon é super fácil. Produzir um e-book fica muito mais barato que produzir um livro impresso e os e-books têm preços acessíveis, além de não ocuparem espaço e poderem ser lidos inclusive no celular.

 

Quais livros você lançou em e-books e quais foram impressos?

Contra todas as probabilidades, meu primeiro romance, foi publicado em e-book e versão impressa, produzida de forma independente.

Amores e desamores, meu livro de contos, é só e-book.

As coisas não são bem assim, publicado pela editora Pandorga, é só físico.

Um ano sabático, meu romance mais recente, é só e-book.

 

Quais são suas principais influências literárias? Por quê?

A autora que mais me influenciou ao longo de toda minha vida, desde que a li pela primeira vez aos 15 anos de idade, foi Clarice Lispector.

Mas adoro ler romances contemporâneos como os da Carina Rissi, Raiza Varella, Cinthia Freire, Nicholas Sparks, Nora Roberts e Jojo Moyes.


E quais são seus livros preferidos?

Meu livro preferido da vida toda é A hora da estrela, da Clarice Lispector.

Também amo os contos e crônicas dela.

 

Quais são suas principais inspirações para escrever uma história?

A vida cotidiana, problemas reais. Gosto de escrever histórias com as quais as pessoas possam se identificar e que transmitam mensagens de esperança.

 

Você já escreveu quatro romances e um livro de contos, sendo que Contra todas as probabilidades, seu romance de estreia, e Amores e desamores, seu livro de contos, foram publicados de forma independente, em e-book, na Amazon e tem ainda um romance inédito. Conte-nos um pouco sobre estes livros.

Contra todas as probabilidades é uma história leve, divertida, despretensiosa, sensual, que fala sobre as coisas improváveis da vida e do amor e sobre destino.

Amores e desamores são 11 histórias curtas que narram amores em várias fases da vida, desde a adolescência até a vida adulta, alguns que deram certo e outros que não tiveram um final feliz, mas sempre com uma mensagem de esperança.

As coisas não são bem assim é meu livro mais dramático. Ele conta a história de uma jovem médica, Clarice, que perde seu namorado, colega de turma de faculdade, às vésperas da formatura. Morre com ele sua alegria, esperança, seus sonhos. Depois de um ano de luto, ela volta a se dar uma chance de recomeçar e conhece Henrique, um jovem advogado viúvo, que perdeu a esposa para o câncer de mama. Ele é pai de uma linda menininha, a Duda, que rouba a cena várias vezes no livro com sua força e doçura. Juntos eles formarão uma nova família e serão o apoio uns dos outros quando a vida os faz enfrentar uma grande dificuldade.


Para você é mais prazeroso escrever contos ou romances? Por quê?

Gosto muito dos dois gêneros, mas no romance posso me estender mais, detalhar mais os personagens, seus sentimentos, personalidades, além da história em si ser mais cheia de detalhes.

 

Além do romance inédito conforme explicado acima quais serão as próximas novidades literárias?

Além do romance inédito, que deve ser lançado para a Bienal de São Paulo, no ano que vem, terminei recentemente de escrever um livro de contos, com mais três amigos, que será lançado em dezembro deste ano. 


Como você faz para equilibrar a carreira de escritora e de médica oftalmologista com a sua vida pessoal?

É preciso muita organização para dividir meu tempo, mas tenho conseguido lidar bem com isso. Trabalho durante o dia como médica oftalmologista, quando chego em casa curto minha família e depois que meus filhos dormem, por voltas das 20:30h, dedico-me a escrita e a divulgação de meu trabalho de escritora.


Você possui um blog ( O Renata R. Corrêa No Mundo das Palavras), conforme noticiamos em nota na nossa página social, sobre o que essa plataforma se trata? Conte-nos um pouco sobre ele.

Criei meu blog há três anos, quando escrevi meu primeiro romance (o Contra todas as probabilidades, que apesar de ter sido escrito em 2014, só foi lançado na Amazon em 2016, antes estava no Wattpad), como forma de divulgar meu trabalho. Costumo escrever crônicas e contos pequenos nele, bem como resenha de livros que leio e divulgo os meus também. Ando um pouco ausente por lá, mas já estou me organizando para voltar a escrever como mais frequência para o blog.