11 de setembro: Como superar eventos traumáticos

Créditos: Isabela Graça

Victor Hugo Cavalcante: Por ser um evento traumático na vida de muitas pessoas é mais fácil elas ainda lembrarem do que aconteceu com antes e durante o atentado de 11 de setembro ou a mente também engana-os?

Roberto Debski: Uma memória é criada quando há um acontecimento que impacta nosso emocional de maneira positiva ou negativa.

Se alguém perguntar o que você estava fazendo em alguma data qualquer provavelmente não recordarmos mas se perguntarem onde você estava em 11 de setembro, ou em outra data em que aconteceu algo marcante como por exemplo a morte de Senna ou algo muito especial em sua vida, irá lembrar inclusive dos detalhes.

Porém as memórias não são perfeitas. Nossas lembranças incluem alguns fatos que ocorreram e também introduzimos inconscientemente elementos que muitas vezes não aconteceram da maneira como lembramos. Isso ocorre porque toda memória é filtrada através de nossas emoções, crenças, valores, preferências e possibilidades de perceber algo.

Como exemplo desse fato lembre de algum evento em que estava com outras pessoas, por exemplo uma festa de família e ao recordaram de algo desse evento cada um perceberá e lembrará de coisas diferentes ou de maneira diversa do outro.

Victor Hugo Cavalcante: Após os atentados alguém que não fora diretamente atingido lida da mesma forma que uma pessoa sobrevivente do trauma ou não? Quais as semelhanças e diferenças entre as reações de um sobrevivente e um indiretamente atingido nestes casos?

Cada pessoa tem sua maneira de lidar com os traumas. A resiliência individual nos possibilita proteção emocional nos traumas e a vivência direta de um trauma impacta muito mais do que assistir ao evento distanciadamente.

Viver um trauma como um assalto ou acidente pode desencadear uma síndrome do estresse pós traumático que deverá ser tratada adequadamente ou pode acarretar limitações e sofrimento intenso.

Também uma pessoa que não passou diretamente pela experiência traumática mas tem memórias traumáticas de eventos semelhantes ou medos já instalados pode desencadear ou agravar transtornos psicológicos que também precisam ser tratados.

Victor Hugo Cavalcante: Como alguém que fora diretamente atingido por traumas pode superar o medo? E como as pessoas geralmente podem ajudar na superação destes traumas?

Os familiares e amigos devem entender que os traumas embora não visíveis aos outros são reais e causam grande sofrimento. Precisam acolher aquele que sofre e incentivar que procure tratamento médico e psicológico.

As pessoas que passaram por traumas e desenvolveram um transtorno de estresse pós traumático devem acreditar que existe possibilidades reais de cura e buscar tratamento com profissionais competentes e técnicas sabidamente efetivas como a psicoterapia e especialmente o EMDR, técnica de terapia breve que tem grande efetividade na cura desse transtorno.