Sobre amores possíveis e casais ideais

Créditos: Divulgação

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente agradecemos por nos conceder esta entrevista e gostaria de começar com a seguinte pergunta: Como começou a ideia de escrever a Série Amores possíveis, casais ideais? E porque ela tem este nome?

Bernadete Estanini: Agradeço imensamente a oportunidade. Foi um prazer.

Durante uma viagem, paramos para lanchar e no mesmo restaurante, encontravam-se policiais federais, observei um em questão e pensei... "Esse daria um personagem e tanto". Ao retornar para casa, a história fluiu naturalmente e a série surgiu. Dei esse nome à série, por acreditar no mais sublime dos sentimentos, o amor. Por ser possível encontrar sua "alma gêmea", aquela pessoa que apesar dos defeitos, é ideal para você.

Victor Hugo Cavalcante: O livro Minha Garota Ideal é o quarto livro da série Amores possíveis, casais ideais, quais são os outros livros e quais são as sinopses deles?

Meu Par Ideal

Sinopse: Augusto é um policial federal lindo e um tanto austero e Marina uma jovem pediatra em ascensão. Em uma noite fria de inverno eles se conhecem por acaso, após um pequeno incidente com o carro da Paula, a sua melhor amiga.

As duas ficam em pânico diante da situação e do risco iminente. Até que dois homens se aproximam para ajudá-las. Um deles é Augusto Bittencourt. Que a princípio se comporta de maneira rude e grosseira.

Em meio a uma tensa troca de olhares surgem sensações nunca sentidas por ambos e eles se entregam a esse impetuoso sentimento avassalador.

Para ficarem juntos, terão que superar muitos obstáculos ao longo desse romance que abalarão o relacionamento. Será que diante tantas dificuldades impostas pela vida para separá-los, o casal unirá forças em nome desse amor?

Meu Homem Ideal

Sinopse: Cansada de suas intermináveis crises de fibromialgia, Beatriz Rossini, agenda uma consulta com um reumatologista: Rodrigo Zanin. Ela só não esperava que o doutor sedução, dono de uma aura repleta de mistérios, fosse despertar nela outro interesse, além do profissional, e que uma simples consulta mudasse sua perspectiva de vida, principalmente em relação ao amor.

Porém, com o retorno do filho do presidente da multinacional, onde trabalha há anos, e com quem tem uma convivência conturbada, Bia se depara com questões que até então lhe eram desconhecidas, e esse relacionamento tempestuoso começa a despertar outros sentimentos.

Tudo parecia perfeito até que uma reviravolta a deixa completamente fragilizada.

Perante tantas dúvidas e incertezas, seu coração é posto à prova. E Beatriz terá que fazer a maior escolha da sua vida: seguir o coração ou a razão?

Meu Playboy Ideal

Sinopse: Após sofrer uma desilusão amorosa, Arthur decide seguir em frente, levando consigo apenas fragmentos de dias felizes ao lado da mulher que tanto amava. Ele, cuja beleza e status fazem parte da sua arma de sedução, depara-se com Lis, uma moça simples, cheia de atitude e com um passado desconhecido até por ela mesma.

Embora Lis seja o oposto de seu grande amor, ela o incita, abalando completamente as estruturas do rapaz. Estruturas essas que Arthur julgava intransponíveis, até que a impetuosa Flor de Lis resolve ultrapassá-las provando para o lindo playboy que na vida nem sempre dinheiro é sinônimo de felicidade.

Victor Hugo Cavalcante: O que os leitores podem esperar do quarto livro da série Amores em relação aos outros livros da mesma série?

Os leitores irão conhecer um casal, cuja diferença da idade é irrelevante diante dos inúmeros obstáculos que terão que driblar para ficarem juntos. A cada capítulo novos problemas surgem, e nos mostra que o amadurecimento do relacionamento é algo imprescindível quando existe amor.

Victor Hugo Cavalcante: O que os personagens principais dos quatro livros da série Amores têm a ver e têm de diferente de você?

Cada um deles tem um pouquinho de mim. Como: Gostar de dançar, fazer tudo ao som de uma boa música, ser brincalhona e por aí vai.

Diferença, eu diria à coragem que alguns protagonistas possuem a frente de algumas situações. Com certeza diante desses acontecimentos eu ficaria perdida.

Victor Hugo Cavalcante: Porque e como você decidiu fazer uma série de livros que não se complementam?

A princípio seria um livro único, mas os demais foram surgindo sequencialmente, aproveitei a inspiração e concluí a série. Composta por casais distintos, porém com uma ligação muito bonita. Amo crossover e decidi enveredar por esse caminho.

Victor Hugo Cavalcante: Além dos livros já lançados quais serão os títulos e sinopses dos outros livros da série Amores possíveis? O que os fãs podem esperar destes próximos livros?

O quinto e último, Casal Ideal, fecha a série com um casal mais jovem, cujo protagonista, Armando Bittencourt, foi apresentado aos leitores no primeiro livro da série e conquistou muitos corações com seu jeitinho sedutor.

Victor Hugo Cavalcante: O livro digital Minha Garota Idealentrou à venda na plataforma da Amazon e o livro físico será lançado em breve com o selo da Editora Valorize, cuja mesma é recente no mercado editorial e administrada por você em conjunto com seu marido, afinal conte-nos como surgiu a oportunidade de se criar uma editora?

Atualmente sou escritora independente, mas já publiquei através de uma editora, e a experiência não foi nada satisfatória. Sendo assim, a Editora Valorize ingressou no mercado literário, com o intuito de colaborar com autores que almejam publicar suas obras, porém não possuem muitos recursos ou vivência. Acima de tudo quero que sintam a mesma satisfação que eu sinto quando tenho meu livro em mãos, é algo inexplicável.

Victor Hugo Cavalcante: Você já escreveu um conto de 59 páginas intitulado Uma Segunda Chance, para você quais são as principais diferenças entre se escrever um livro de comédia romântica e um conto?

No meu caso uma única diferença, conter-me ao escrever. A imaginação assume as rédeas e freá-la é extremamente complicado.

Victor Hugo Cavalcante: Quais são as suas principais influências para escrever?

Começou na infância, quando ganhei meu primeiro livro autografado de José Maviel Monteiro ator de Os Barcos de Papel, depois desses vieram muitos. Como romancista amo a escrita da Emily Giffin e do Nicholas Sparks ambos são uma grande influência para mim.

Victor Hugo Cavalcante: Quais são as suas principais influências literárias e no que estes autores te influenciam?

Como citei acima: José Maviel Monteiro, Emily Giffin, Nicholas Sparks e vários colegas da literatura nacional. Fico mega feliz ao ler um livro de uma amiga, passar horas lendo madrugada adentro até que o mesmo termine. Muito orgulho dos nacionais, eles me influenciam a querer aprender cada vez mais, melhorando assim meus enredos.

Victor Hugo Cavalcante: Quais são os gêneros literários que você mais curte ler? E quais são os seus livros prediletos?

Dos livros de romance romances adoro: Tudo Por Amor (Judith McNaught), O Guardião (Nicholas Sparks) e Uma Prova de Amor (Emily Giffin). Já de Thriller gusto de Flores Partidas (Karin Slaughter).

Victor Hugo Cavalcante: Além do lançamento do quarto livro da série Amores quais serão as próximas novidades para o segundo semestre de 2019?

O lançamento do quinto e último livro da série Amores possíveis, casais ideias intitulado Casal Ideal.