Tamires Longo Fotografia: Olhar apaixonado através das lentes

Créditos: Lumma Lima

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente obrigado por nos conceder esta entrevista e gostaria de começar com a seguinte pergunta: Como começou sua relação com a fotografia?

Tamires Longo: Eu que agradeço pelo convite, sempre gostei de escrever e vi na fotografia uma nova forma de contar histórias, antes mesmo de ter minha primeira câmera, já participava de cursos online de fotografia, em 2012 tive meu primeiro workshop presencial e fiquei deslumbrada ainda mais, tanto que ingressei no curso de Publicidade e Propaganda por ter na grade Fotografia. Comecei a fotografar profissionalmente em 2013 e não parei mais. São seis anos de muito aprendizado.

Victor Hugo Cavalcante: Você trabalha com quatro tipos de ensaios fotográficos: Ensaio de gestantes, newborn, aniversário, e ensaios de debutantes (15 anos), para você quais são as maiores dificuldades e as maiores felicidades de se fazer estes quatro tipos de trabalhos fotográficos?

Então vamos lá! As maiores dificuldades são em aniversários na hora de reunir a família para fazer "aquela foto na mesa do bolo" Sempre tem alguém que não olha para a câmera, e é difícil ainda mais porque é um tipo de foto rápida, pois há outros convidados também.

Em gestantes devemos ter todo o cuidado, desde o local em que realizamos o ensaio e é um dos ensaios mais lindos e emocionantes, a gestação é um momento mágico e registrar esse momento é uma felicidade sem tamanho, principalmente depois que vemos o resultado, isso acontece durante a edição e a entrega das fotos, quando os clientes amam o trabalho e dizem isso é uma gratificação muito grande, uma das maiores felicidades e é exatamente por este motivo que sou apaixonada a cada dia mais pela fotografia.

Victor Hugo Cavalcante: Quais foram os ensaios mais inesquecíveis que você já fez? Por quê? E quais foram os mais difíceis e como você conseguiu resolver as dificuldades geradas?

Nossa! Essa pergunta é difícil responder! Porque cada ensaio é único e todos eles têm um espaço em meu coração. Mas, o meu primeiro ensaio de gestante marcou, pois foi ali que me encantei ainda mais pela fotografia de gestantes e consequentemente de crianças, fotografar crianças é uma tarefa que exige paciência, atenção e muito amor, ah e também velocidade alta no obturador. Elas são tão espontâneas, arrasam em todas e me surpreendem a cada dia.

Em sessões de acompanhamento mensais, acabo me apegando e não são apenas os pais que babam nas fotos, a fotógrafa aqui também fica babando, costumo chamar de sessão fofura.

Quando iniciei na fotografia, senti dificuldades em fotografar eventos pelo nervosismo, pois é uma grande responsabilidade em nossas mãos, sem poder perder os principais momentos, e câmera é igual carro, a qualquer momento pode sofrer algum problema técnico e você tem que ser muito rápida em questões de segundos e graças a Deus o primeiro evento que fotografei soube solucionar o problema de imediato e deu tudo certo.

Estou com um projeto novo de fotografia de casais, começou a aparecer alguns casamentos, então criei no Facebook e no Instagram a página e perfil Hermanas com um estilo vintage. Todos os ensaios que fizemos de casais me marcou bastante, pois eles passaram muito sentimento e é justamente esse sentimento que torna a fotografia linda.

Victor Hugo Cavalcante: O seu trabalho tem um preço variado, como funciona seu cálculo de preço a ser cobrado em um ensaio?

Temos vários pacotes com valores variados, desde o digital até a revelação, com opções também de fotolivros. (álbuns encadernados).

O valor do ensaio é cobrado por quantidade de fotos e horas. E vale a pena conferir pessoal!

Victor Hugo Cavalcante: Para você enquanto fotógrafa o quanto as ferramentas de edição de fotos podem ajudar nas fotografias e o quanto podem atrapalhar? Como você consegue o equilíbrio entre o real e o editado?

As ferramentas de edição ajudam e muito! E é na pós-produção que a magia acontece, eu utilizo bastante o Lightroom nele crio cores (presets diferentes para cada tipo de ensaio, porém com a mesma linguagem) e no photoshop edito alguns detalhes como: Pele. Porém deixando na forma mais natural possível. Mas, venho utilizando apenas as cores que é o principal e dá aquele Up na foto.

Claro que às vezes aparecem clientes que querem diminuir aquela barriguinha, mas não trabalho nessa parte, pois assim acaba modificando a pessoa, então sempre falo para meus clientes que esta parte da edição eu não faço.

Victor Hugo Cavalcante: Como e o quanto as redes sociais (Principalmente o Instagram) ajudam e atrapalham na sua carreira de fotografia?

Não sei o que seria de nós sem as redes sociais, é pelo Facebook e Instagram que divulgo minha arte e é por meio deles que consigo fechar a maioria dos meus trabalhos. O Instagram é uma ferramenta maravilhosa para quem quer divulgar, seja qual for o seu produto e para os fotógrafos então, uma mão na roda!

Victor Hugo Cavalcante: Quais suas principais dicas para quem deseja trabalhar no ramo fotográfico?

Para os amantes da fotografia, todo ensaio que vocês forem realizar, sintam a emoção do momento e tentam trazer este sentimento para a imagem. Invistam bastante em workshops, conhecimento nunca é demais, primeiro estudem as técnicas, as teorias e em seguida vão à prática.  

Quem quer ingressar nesta área tem que estudar e muito! É legal montar um portfólio bacana, chamem os amigos para serem modelos, a família, isso contribuirá bastante para seu desenvolvimento pessoal e profissional e com o tempo vocês criarão a sua própria identidade.