Clara Artemis: As cores do amor e do sucesso

Créditos: Facebook/Wattpad

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente muito obrigado por nos conceder esta entrevista e gostaria de começar com a seguinte pergunta: Como começou sua relação com a escrita e com o desejo de ser uma escritora?

Clara Artemis Eu escrevia muito quando era adolescente, principalmente poemas. Com o tempo acabei parando mas o vicio em livros continuou. A literatura sempre fez parte da minha vida e foi evoluindo com o passar dos anos. Mas o desejo de escrever novamente sempre existiu. E hoje em dia me sinto mais madura e preparada para escrever com coerência, aceitar críticas e me dedicar completamente as minhas histórias.

Victor Hugo Cavalcante: Você está atualmente atualizando capitulo por capítulo no Wattpad a história de um romance homo-erótico intitulado Cores em você, como surgiu a inspiração para esta história? E porque ela tem este nome?

Minha inspiração veio de uma cena que imaginei e a partir dela desenvolvi todo o enredo. Já o nome surgiu devido a personalidade do personagem principal que tem uma atmosfera leve e iluminada. Mesmo que ele não perceba isso.

Victor Hugo Cavalcante: Sobre escrever online no Wattpad como é escrever online capítulo por capítulo? Porque desta escolha de lançamento ao invés de lançar o livro de uma vez?

Eu pensei muito( muito mesmo) a forma que iria publicar Cores. Inicialmente ele iria direto para a Amazon mas achei importante ter essa experiência que apenas o Wattpad oferece.

Victor Hugo Cavalcante: Ainda sobre escrever para uma plataforma online, para você quais os principais benefícios de escrever um livro através da internet? E quais as desvantagens se comparado a publicar um livro físico?

As principais vantagens de escrever no Wattpad, pelo menos para mim, são poder atingir um número maior de leitores já que é uma plataforma gratuita e ter um contato mais íntimo com eles. Ele oferece essa proximidade que a Amazonpor exemplo, não tem. E lógico podermos avaliar melhor as reações deles em cada capítulo.

Os livros físicos são o sonho de todo autor. Todo mundo sonha em segurar com as mãos seu trabalho. E saber que existem pessoas com seu sonho em sua estante ou ao lado da cabeceira não tem preço. Essa sensação de satisfação não existe nas plataformas online.

Victor Hugo Cavalcante: Quais são seus autores favoritos? E em quais você se inspira para escrever e em que eles te inspiram?

Meus autores favoritos desde sempre são Edgar Allan Poe e Agatha Christie. Os leio desde muito nova.

Por incrível que pareça hoje em dia minha maior fonte de inspiração para escrever são os mangás yaoi (histórias de amor entre garotos). Eles me dão uma visão mais profunda de gestos e ações. Posso dizer que graças a eles encontrei meu lugar na literatura. Passei a ter várias ideias e projetos e colocar em prática meu sonho antigo.

Victor Hugo Cavalcante: Quais são suas principais inspirações para escrever cada capítulo do Cores Em Você? Você pretende criar outro livro com o mesmo gênero (erótico ou homossexual) quando terminar a publicação dele?

Apesar de ter começado a publicar a pouco tempo, Cores já está praticamente concluído na minha mesa. Eu sou meio estranha então muitas vezes escrevi capítulos e cenas foras de ordem por conta da inspiração. Não tem exatamente algo ou alguém que me inspire. Eu vou segundo apenas as "vozes" da minha cabeça. E quando elas falam só posso responder: Sim Senhor! Pode falar que estou anotando!

Meus próximos livros já estão todos na minha cabeça! (Risos) E sim, todos são LGBTQ masculino. Já estou inclusive escrevendo outro enquanto finalizo Cores.

A finalização de Cores deve demorar um pouco ainda no Wattpad. Não tem uma data exata mas ele será finalizado por lá. Mas nesse meio tempo estarei preparando ele para outras plataformas e escrevendo as próximas histórias.
 
Victor Hugo Cavalcante: Quais características dos principais personagens você acha que se parece com seu jeito de ser e pensar? E quais as diferenças?

Meus personagens são diferentes de mim. E não tem um motivo exato para isso. Eu acho que tenho dificuldades em escrever e até falar sobre mim. Mas acabo usando uma ou outra frase que costumo falar.

A única coisa que temos em comum é acreditar que o amor é igual para todos. Na verdade tudo é igual. Todas as pessoas amam, sofrem, se machucam... E eles representam bastante esse sentimento.

Victor Hugo Cavalcante: Por se tratar de um romance homo erótico você fez alguma pesquisa sobre sexo homo-afetivo?

Não exatamente. Por consumir muito esse tipo de conteúdo visualizar as cenas hot foi bem fácil para mim. Pesquisei apenas sobre zonas erógenas dos homens para dar mais sensualidade as cenas. Quem lê mangás yaoi sabe muito bem que não precisa de muita imaginação para saber como tudo funciona com riqueza de detalhes! (Risos)

Queria muito agradecer a essa oportunidade de poder falar pela primeira sobre meu trabalho. Espero que seus leitores se sintam inspirados a ler não só meu livro mas qualquer conteúdo LGBTQ. Tenho certeza que irão encontrar histórias lindas e cativantes!