Eleições 2018: Dando uma chance ao Novo

Créditos: Divulgação

Tema nº 1 - Política

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente muito obrigado por nos conceder esta entrevista e gostaria de começar perguntando: Porque você decidiu concorrer a política este ano? E porque você decidiu fazer parte do partido em que está concorrendo? E qual é o carro chefe de suas propostas? Porque decidiu por estas como principais?

Gabriel Mendes (3034): Eu que agradeço o convite, Victor. Decidi ser candidato pela falta de representação na política das ideias que defendo. Estou no NOVO porque é o único partido hoje no Brasil que tem princípios parecidos com os meus e tenho como minha principal bandeira mais liberdade na educação.

Victor Hugo Cavalcante: Quais serão as suas principais missões caso seja eleito em relação ao conturbado momento político que vivemos no País (Escândalos de corrupção e má fé na política)?

Ajudar o presidente eleito a equilibrar as contas públicas para viabilizar uma redução dos impostos e lutar pela redução significativa de privilégios do alto escalão do serviço público, a começar pelos meus.

Victor Hugo Cavalcante: Como você pretende alcançar as metas citadas anteriormente?

Acabar com meus privilégios depende apenas de mim. Com o dos outros, pretendo convencer e pressionar os demais pelo exemplo, além de não sucumbir ao lobby de sindicalistas que representam aqueles que recebem supersalários

Victor Hugo Cavalcante: Porque para você estas mudanças na política devem acontecer?

O Brasil é significativamente pobre e desigual e não faz sentido que pessoas que produzam pouco ou nada tenham muito enquanto existe tanta dificuldade para quem quer empreender

Victor Hugo Cavalcante: Um dos motivos para que alguns brasileiros não acreditam na política e em suas propostas são as variadas denúncias que vemos frequentemente estampadas nas mídias nacionais (E até internacionais), mas afinal, para você como brasileiro, como você acha que a população pode ajudar no combate a corrupção e por quê?

Pressionando o judiciário a colocar corruptos na cadeia, mas principalmente pedir ao executivo e ao legislativo que diminua a máquina pública, visto que a corrupção é apenas um sintoma de um estado grande e centralizado como o nosso.

Tema nº 2 - Saúde

Victor Hugo Cavalcante: Quais são as suas propostas para melhorar a saúde no Brasil?

Cortar impostos de remédios e de planos de saúde, desregulamentar os planos e impedir a regulamentação de clínicas populares para baratear o custo e estimular a concorrência. No âmbito público idealmente acredito que o SUS deveria ser extinto, mas enquanto isso não ocorre, podemos pensar cidades-modelo para adotar vouchers e mais parcerias com a iniciativa privada. 

Victor Hugo Cavalcante: Como você pretende lutar afim de alcançar as metas para um Brasil que tenha um serviço de saúde de qualidade?

É preciso, antes de tudo, fazer uma mudança cultural. O SUS sempre foi vendido como algo bonito no papel, mas que não funciona por incompetência dos nossos agentes públicos. Porém, a verdade é que ele é inviável do ponto de vista econômico e mesmo países desenvolvidos como a Inglaterra sofrem problemas com seu sistema de saúde pretensamente universal. 

Victor Hugo Cavalcante: Um dos assuntos mais discutidos recentemente é a questão da legalização do aborto, independente de sua opinião, você acha que opiniões devem ser mais discutidas ou que o problema de aborto clandestino deve ser resolvido de uma vez?

Infelizmente no Brasil há muitos entraves legais e culturais para a adoção, mesmo com uma grande fila de espera, e isso precisa ser mudado, especialmente num país em que, apesar de a população ser majoritariamente contra o aborto por uma legítima questão ética, ainda vê como tabu a mera existência de mulheres que têm gravidez indesejada.

Tema nº 3 - Educação

Victor Hugo Cavalcante: Quais serão suas principais metas para uma educação pública de qualidade?

Acabar com diversos dispositivos legais que limitam a autonomia curricular, pedagógica e administrativa das escolas públicas e principalmente as privadas

Victor Hugo Cavalcante: Como você pretende lutar para que o Brasil possa ser reconhecido como um país de qualidade educacional?

Dar mais autonomia vai gerar competição, inovação e troca de experiências, o que tende a gerar mais qualidade

Victor Hugo Cavalcante: Porque você acha que estas metas que você pretende propor devem ser eleitas?

O atual sistema educacional está falido e a mudança é necessária.

Victor Hugo Cavalcante: Algumas metas educacionais deveriam ser mais urgentes que outras? Para você como cidadão, quais as metas mais urgentes que o Brasil deve aprovar?

Investimento pesado nas séries iniciais do ensino fundamental fazendo com que todo brasileiro chegue ao fim do atual 5º sabendo, no mínimo, interpretar texto e fazer as quatro operações básicas da matemática com habilidade satisfatória

Tema nº 4 - Justiça/Leis/Criminalidade

Victor Hugo Cavalcante: Quais serão as suas principais metas para o Brasil poder alcançar uma justiça de qualidade e com leis que realmente acabe com a impunidade?

Direito penal mínimo, onde sejam considerados crimes apenas aqueles que atentem contra a vida, a liberdade e a propriedade, sempre com punições exemplares e sem tantas brechas como as hoje existentes na lei de execução penal.

 Victor Hugo Cavalcante: Como você pretende alcançar as metas definidas da pergunta anterior?

Promovendo audiências públicas demonstrando que o principal problema da falta de segurança no Brasil é a quase certeza da impunidade e que as leis precisam ser mudadas.  

Victor Hugo Cavalcante: Porque você acha que suas propostas de medidas para combate a impunidade e criminalidade deveriam ser escutadas e analisadas?

Em geral os países onde a justiça funciona tem leis mais simples e com mais investimento em inteligência policial

 Victor Hugo Cavalcante: Um dos maiores problemas do Brasil é a ineficaz guerra às drogas, independente de sua opinião, como você agiria enquanto político para com este tema?

Mesmo que as drogas continuem proibidas, é preciso repensar a atuação prioritária da polícia. Não faz sentido a polícia priorizar a busca de pessoas com pequenas quantidades de droga enquanto temos uma quantidade ridícula de casos de homicídio sendo resolvidos

Tema nº 5 - Outros

Victor Hugo Cavalcante: Além dos temas aqui já falados, quais são os outros temas que você pretende discutir caso seja eleito? E por que?

Vejo como importante falar de uma mudança no pacto federativo porque não dá mais para Brasília ficar com tanto recurso e os municípios ficarem com a menor parte e depois prefeitos serem obrigados a ir para a capital federal com o pires na mão.

Victor Hugo Cavalcante: O seu partido decidiu fazer coligação com algum outro? Como você enxerga esta visão de não coligação entre partidos e porque desta visão?

O partido não fez coligação e sim, é importante ter uma base sólida no congresso. Nós contamos com a coerência das pessoas na hora de votar. E votem NOVO para presidente e deputado federal e em outros cargos. Não coligar é importante porque um partido jovem como o NOVO precisa colocar a cara para apresentar suas ideias e princípios, que são nitidamente diferente de todos os partidos do Brasil

Victor Hugo Cavalcante: Você está entrando para a política pela primeira vez? Qual a importância de renovação no cenário político nacional e por quê?

Nunca exerci cargo público e mais importante que a renovação de pessoas, seria a de ideias. Apresento propostas que hoje não são representadas no Congresso Nacional.

Victor Hugo Cavalcante: Se apresente para os eleitores.

Sou sociólogo, professor, músico e ativista liberal há mais de 10 anos e acredito que as pessoas sabem escolher o que querem melhor que os políticos, e por isso, quero representar aqueles que desejam menos impostos, menos burocracia e menos intrusão do estado nas liberdades individuais.