O manifesto Funk: Boa música Como Le Gusta

Créditos: Laura Pirlo

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente muio obrigado por nos conceder esta honrosa entrevista e gostaria de começar com a seguinte pergunta: São mais de 20 anos de estrada. Uma parte do público não era nem nascida quando vocês já desafiavam a química do Jazz-Funk. Conta pra gente como surgiu este desafio de misturar o Jazz com o Funk.

Funk Como Le GustaTotalmente natural, somos 10 sócios, 10 colecionadores de música, cada um com suas particularidades e preferencias, mas Jazz-Funk-Soul-Salsa-Samba-Rap-Afro Beat, está em cada um de nós!!!!!

Gostamos de instrumentos, sopros e uma base coesa, junto com um pulso dançante, o resto é papo!!! (Risos)

Quando nos conhecemos gostávamos de acreditar que a música instrumental tinha que ser dançante novamente, essa tornou-se nossa missão, mas os outros estilos foram naturalmente se somando a esse conceito .

Victor Hugo Cavalcante: O primeiro é o dos quatro álbuns autorais do FCLG é o Roda de Funk, de 1999 , que trouxe fortes influências de samba-rock e grooves instrumentais, com participações de Sandra de Sá, Fernanda Abreu, Dj Hum e diversos rappers de peso da Iberoamérica. Como foi poder lançar o disco de estreia e ainda contar com participações dos renomados artistas musicais citados (Sandra de Sá, Fernanda Abreu, Dj Hum e etc)?

Esse disco foi uma consequência direta do que já estávamos praticando, promovíamos uma noite com convidados, e esses nomes já estavam no processo.

No caso dos chilenos foi uma oportunidade incrível mixar no Chile, lá o BiD, um dos fundadores que já se desligou da banda, fez o contato que tornou isso possível, esse momento foi mágico!!!

Victor Hugo Cavalcante: Após 15 anos sem subirem ao palco juntos, o Funk Como Le Gusta convidou a Paula Lima para comemoração dos 20 anos de carreira que acontece em 09/10 de junho no Sesc Vila Mariana, como está sendo este reencontro entre a banda e a cantora?

Saudades dessa grande artista.

A Paula Lima construiu com a gente um legado incrível, estava mais que na hora de nos reencontrarmos!

Victor Hugo Cavalcante: Ainda sobre o show no Sesc Vila Mariana, o que o público pode esperar deste reencontro? 

Estamos muito felizes, fizemos uma set-list muito especial para esse momento! Samba-rock, funk e soul de monte!!!!

Meu Guarda-Chuva;
Olhos Coloridos;
Tim Maia;
Jorge Ben Jor;
e muito mais!!!

Victor Hugo Cavalcante: Qual seria o principal segredo para acompanhar o Funk que é um ritmo que vem mudando desde seu surgimento e estouro?

Alma, soul e muito groove!!!! O funk é um manifesto, complexo e cheio de nuances, é uma proposta social e política, é uma manifestação não só musical!!!!
Estamos conectados a ele através do que nos propomos a fazer: Boa Música!!!

Victor Hugo Cavalcante: Quais são as principais influências musicais dentro e fora dos gêneros tocados pela FCLG?
 
Jazz-Funk-Soul-Salsa-Samba-Rap-Instrumental-Afro Beat, mas não é só isso, em nossas mentes não existe esse conceito, é sair tocando e pronto! Não saímos tentando fazer um estilo ou outro.

Victor Hugo Cavalcante: Recentemente vocês se apresentaram um show com Thaíde e Sandra de Sá na Virada Cultural no Parque da Juventude em São Paulo. O que o público achou do show? Quantas edições da Virada Cultural vocês já participaram?

O show foi sensacional, fazia tempo que tentávamos fazer esse encontro com a Sandra, ela é uma cantora muito especial e muito potente, ela é uma explosão de talento. Foi maravilhoso ela destruiu e o povo delirou, foi extasiante, junte tudo isso com o carisma gigante do Thaíde. Enfim, foi uma manhã de sucessos !!!!

Não sei ao certo de quanta edições participamos, não foram poucas, isso eu garanto!!!

Victor Hugo Cavalcante: Em abril vocês lançaram o primeiro single de 2018 intitulado High Stakers, que chega às plataformas em formato de live clip, além do formato áudio digital. Como foi o pré-lançamento do single no Tupi Or Not Tupi? Pretendem fazer o lançamento de novos singles do mesmo jeito deste lançamento (festa show para um seleto público, que será o primeiro a receber com exclusividade, no conforto de seus aparelhos celulares, o arquivo do vídeo que será lançado, dias depois, nas redes)?

Esse formato "live clip" vai seguir, é muito completo e tem tudo a a ver com a gente, nossa performance é ao vivo!!! Mas não é um "formato" esse de locais exclusivos !!!! Vamos fazer o Circuito Sesc com certeza, e em muitos outros locais.

Victor Hugo Cavalcante: Falando em singles novos, quais as principais novidades do mês de junho que vocês podem contar para os fãs?

Estamos num processo criativo e muito produtivo, tem novidades de peso ai pro final do ano, mas ainda não dá pra falar!

Victor Hugo Cavalcante: Para vocês qual foi o show mais fantástico que vocês fizeram e por quê?

Isso é muito relativo, depois de 20 anos juntos passamos por muita coisa, e somos outras pessoas  a cada momento, nossas vidas são muito dinâmicas, trabalhamos muito e fazemos muitas coisas. Para cada um a sensação é diferente, posso falar por mim, prefiro o futuro, o que está por vir, realmente gosto de pensar que cada novo momento pode ser inesquecível para alguém, essa é a vida do artista, surpreender!!!