André Birnfeld: O gênio por trás do insano Gênio Quiz

Créditos:

Victor Hugo Cavalcante: Primeiramente muito obrigado por esta prazerosa entrevista e gostaria de começar perguntando: Segundo informações em seu portal, você criou o jogo mais insano de todos quando tinha apenas 15 anos, como surgiu a ideia deste jogo, e acima de tudo como surgiu esta genialidade por trás do jogo (porque afinal seu QI deve ser altíssimo)? (Risos)

André Birnfeld: Eu é que agradeço pelo convite. Prazer enorme! A ideia de fazer um quiz surgiu porque com 15 anos a única coisa que eu sabia fazer era: "Quando clicar no botão X, mostrar tela Y" e em um jogo de perguntas, essa é a principal (e talvez única) mecânica. A primeira versão do Gênio Quiz era um jogo de 5 perguntas relacionadas aos meus amigos com algumas piadas internas. A partir dali surgiu a vontade de que qualquer um - e não mais só os amigos - pudesse jogar o jogo, ter algo diferente e com um toque de humor. Foi quando o clássico Gênio Quiz 1 com 50 perguntas foi criado e lançado.

Com relação ao QI, eu sempre defendo que os verdadeiros Gênios são aqueles que conseguem completar o jogo. Quando uma pergunta é elaborada, na maioria das vezes usamos o raciocínio inverso, que é basicamente uma ponte direta entre o problema e a solução. O jogador precisa descartar milhares de variáveis até chegar na solução.

A série do Gênio Quiz têm muito nível com alto treinamento cerebral/aprendizado, mas alguns com trapaças. Para você os seus jogos funcionam mais como treinamentos do cérebro ou como pegadinhas/trapaças, por quê?

Eu acredito logo após a diversão, o principal ganho do Gênio Quiz é fazer com que as pessoas experienciem situações que as obriguem a pensar "fora da caixa". As crianças que jogam, desde cedo já criam a noção de que "nem sempre as coisas são como parecem ser". Mas nunca pude medir o real impacto. Talvez ele nem seja muito significativo.

Quais foram as principais dificuldades que você teve ao criar a série de jogos do Gênio Quiz em 2010?

Acho que a maior dificuldade foi eu me dar conta de que o Gênio Quiz era algo que as pessoas realmente gostavam. Ele já existia há meses, mas eu pensava que era algo que eu ia apenas mostrar para os amigos e familiares próximos para vê-los interagindo e dar umas risadas. Os amigos diziam que era legal, mas eu sempre achava que estavam sendo educados. Foi só quando me mudei de cidade, durante uma aula na sala de informática, que eu percebi. 

Mostrei o jogo para um colega que mal conhecia que estava no computador do lado. Ele começou a jogar e não parou mais. Fui no banheiro e quando voltei toda turma estava jogando. Vários computadores com aqueles botões marrons do Gênio Quiz. Fiquei meio confuso, mas voltei feliz pra casa e finalmente decidi divulgar.

Quais seus jogos prediletos do tipo de desafio mental? Há alguma influência destes tipos de jogos nos enigmas dos seus jogos da série?

Na época eu gostava do Impossible Quiz, e ele teve muita influência. Mesmo. Pode-se dizer que ele é o "pai" do Gênio Quiz. Nos dias de hoje não costumo jogar nada nesse estilo de desafio mental. Já bastam os desafios mentais de ser um desenvolvedor indie.

Muitos youtubers como por exemplo o Coisa de Nerd (Leon e Nilce), Malena e Cellbit gravaram vídeos jogando seus jogos, você enquanto criador esperava tamanha divulgação dos jogos?

Eu acredito que todo mundo que cria algo espera que sua criação atinja o maior número de pessoas possíveis. A questão é o que o criador acha que é "possível". No meu caso, eu achava que era possível atingir milhões de pessoas... então sim, de certa forma eu esperava. Mas nunca pensei que essas milhões de pessoas viriam pelo Youtube, ou ainda pelos Youtubers.

Alguém que te conheça pessoalmente e que jogou o Gênio Quiz já te parou na rua para te xingar (De brincadeira, é claro!)?

Na rua pouquíssimas vezes, mas na BGS do ano passado percebi que é algo que muita gente tinha algo entalado e quando via não perdia a oportunidade de brincar.

Além do Canal Coisa de Nerd, você participou de algum outro canal? Se sim. quais e como rolou o convite? Se não, como rolou o convite da senhora e do senhor De Por Café, e você teve algum medo de apanhar deles (Risos)?

Não, só participei no Coisa De Nerd mesmo. Mantenho contato com alguns outros Youtubers mas além de eu morar no RS muita exposição nunca foi a minha praia. O Leon e a Nilce foram verdadeiros anjos para que o Gênio Quiz fosse reconhecido. Eu devo muito a eles, sou extremamente grato. Eles não foram os primeiros a gravar o jogo mas certamente foram os que mais geraram impacto. É um casal com qualidades sem precedentes, levo como exemplo e modelo a ser seguido. Sensatos, inteligentíssimos, de uma delicadeza e uma cultura fora de série. Não me lembro ao certo como foi o convite mas tive mais medo de não saber a resposta de alguma questão do jogo do que de apanhar deles.

Voltando a falar um pouco mais sério agora, quais foram ou ainda são as principais dificuldades que você teve/têm em manter os jogos criados?

A principal dificuldade é certamente competir com empresas de grande porte. Na loja junto com o Gênio Quiz estão jogos da SEGA, EA e Disney com produtos que são o mesmo preço que o seu (gratuito) mas com muito mais investimento por trás. Apesar de tudo, isso acaba sendo desafiador e por consequência um fator motivador.

Para você qual foi a versão mais difícil do Gênio Quiz na hora do jogo e na hora de sua criação? Por quê?


Depois de criada a primeira versão houveram poucas variações no nível de dificuldade, mas acredito que o Gênio Quiz Poke tenha sido o mais difícil. Porque sempre tem aquelas questões que durante os testes nos consomem muito tempo só para "provar que é possível passar dela", e no Poke tinham várias...

Além das diferentes versões do Gênio Quiz, quantos e quais jogos você criou para app?

Foram algumas tentativas de fazer algo que se destacasse. Cheguei a criar um jogo para adultos que envolvia roleta e bebidas, o One More Shot, mas além de incitar o consumo de álcool acabou ficando com uns desafios sem graça e infantis. Cheguei a criar um jogo para descobrir o que havia dentro da caixa, o Gênio Box. Ambos atingiram nota 4.7 de 5 mas nunca mais dei atenção. Hoje estou a mais de 1 ano trabalhando em um único jogo: Gen.io. Esse é um multiplayer online de batalhas em tempo real. Certamente o projeto mais desafiador da minha vida e onde eu coloco mais expectativas. O lançamento desse último será em 27/04/2018.

Você costuma jogar seus jogos assim que a fase final antes do lançamento oficial termina? Por quê?

Ultimamente é raro. Acabo jogando mais em eventos de família quando tem alguma criança e ela pergunta alguma resposta. O pior de tudo é as vezes não lembrar!

Quais foram/são os temas mais pedidos para você criar nos especiais da série Gênio Quiz?

Os mais pedidos eu acredito que já tenham sido publicados. Pokemon, DBZ, Memes, Youtubers... Hoje em dia acabo recebendo mais uns pedidos avulsos sobre animes, séries menos conhecidas etc.

Para vencer seu jogo deve-se ter um memória, conhecimento e um pouco de esperteza/malandragem, afinal como você conseguiu reunir isto tudo em apenas 50 questões (no caso do Gênio Quiz)?

Na época eu lembro que fluiu muito rápido a primeira versão. Simplesmente ia colocando perguntas uma atrás da outra. O curioso é que hoje com mais bagagem de estudo em cima de jogos, vejo que no fim, instintivamente eu acabei criando o que chamamos (em termos técnicos) de um "Core-loop" com um "Flow" com uma relação de desafio/habilidade muito equilibrada. Por exemplo: você acerta 5 questões seguidas e então tem um grande prazer. Então você erra, é penalizado e tem que voltar pro começo. Aí você volta até a questão que havia perdido e acerta mais 3 questões (prazer de novo), e então erra novamente (penalidade de novo). E o jogo fica nesse looping... O jogo foi feito em 2010, mas eu só fui perceber isso de uma forma mais teórica no ano retrasado.

Todo feitiço tem seu contra-feitiço, sabendo disso nos diga se já houve algum jogo o qual você teve que quebrar a cabeça para resolver e qual o nome dele.

Super Mário. Quando criança quebrei muito a cabeça com ele.

Além do trabalho de torturador de mentes, quer dizer, criador de jogos, você possui alguma profissão?


Hoje eu tenho uma equipe de 3 pessoas. Acabo fazendo de tudo um pouco. Um pouco de programação, gd, gestão de projetos, marketing e até mesmo arte.