Estampa xadrez Príncipe de Gales é destaque na moda Outono/Inverno 2018

Créditos:

Criado no século 19 pela Condessa de Seafield, na Escócia, o xadrez Príncipe de Gales revolucionou a moda masculina da época, trazendo um toque mais sofisticado para o guarda-roupa dos homens.  E, se no Verão a estampa que esteve em alta foi o xadrez Vichy, no Outono/Inverno 2018, o Príncipe de Gales preencherá o vestuário feminino.

O estilista responsável pelo retorno da estampa aos looks foi o russo Demma Gvasalia, assim que assumiu a direção criativa da grife espanhola Balenciaga, um dos nomes mais fortes e poderosos da moda internacional. Na semana de moda de Paris, por exemplo, o xadrez Príncipe de Gales apareceu em blazeres, casacos oversized e algumas peças de alfaiataria, como calças e saias.

Já no Brasil, o estilo não precisa ser usado somente em peças mais formais e em combinações para o trabalho. Claudia Araújo, empresária e dona da loja Fate Mulher, em Goiânia, explica que a estampa pode ser usada em looks mais esportivos.

"O xadrez não precisa, necessariamente, ser usado em produções formais. Para quem preferir um tom mais casual, um jeans despojado pode ser usado com um blazer Príncipe de Gales, por exemplo. Além disso, pode ser usado sobre uma camiseta mais divertida", explica Cláudia Araújo.

Outra tendência que também apareceu na semana da moda Outono/Inverno 2018 foi o mix de estampas, principalmente nos desfiles de Valentino e Céline. O couro fará parte do guarda-roupa, em peças como saias, vestidos e tops croppeds. Além disso, modelos feitos em crepe aparecem em produções mais casuais, compostas por blusas, calças mais confortáveis e casaquinhos.

"Os tecidos brilhosos como vinil, plástico e lurex ganham espaço em peças mais divertidas e despojadas. Já as peças em vermelho, branco e preto, voltam com tudo, em blazeres no estilo boyfriend, menos justos ao corpo e mais compridos", conta a empresária.

A estação também chega com a proposta Femme Moderne, com silhuetas mais volumosas, proporções exageradas e modelagens próximas ao corpo. As peças aparecem com um contraste entre as tendências maximalistas e minimalistas que propõem cortes retos e menos extravagância.

Sobre a Cláudia Araújo

Nascida em Goiânia (GO), Cláudia Araújo é empresária e fundou a Fate Mulher, há vinte anos, uma loja de moda feminina e que busca levar o assunto às mulheres de forma leve, divertida e prazerosa, ajudando na valorização do estilo de seu público. Em 2018, a marca completa 20 anos de história e já se tornou referência em atendimento, compromisso e inovação quando o assunto é moda.

Sempre por dentro das tendências, a empreendedora se renova a todo momento, trazendo novidades e os melhores produtos para suas clientes, fazendo com que a loja tenha se tornado um forte nome entre a vanguarda da moda na capital goiana.