Investimentos no setor de panificação é a nova tendência em mercados

Créditos: Divulgação

Assim como a maioria das empresas brasileiras, o setor de panificação vem se reinventando desde o último ano.

A necessidade veio com a pandemia, já que, de acordo com material publicado pela Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria, foi registrado um déficit de 3,3% no faturamento das padarias.

Mas nem todos foram afetados por essa onda.

Em Araçariguama, no interior de São Paulo, Romildo Reis, associado e diretor da Rede Bom Lugar Supermercados, viu sua loja aumentar o faturamento e o número de vendas após investimentos realizados no setor de padaria.

"Durante a pandemia, cresceu a procura por produtos que vão além do pãozinho. Hoje, os clientes buscam praticidade sem precisar se deslocar para ir ao mercado e depois na padaria. Eles querem comércios locais que já ofereçam os dois serviços, e com qualidade. Este foi o diferencial.", contou o empresário.

Mas a ideia veio antes da necessidade. A loja, que faz parte das 43 unidades da Rede de supermercados, iniciou seus trabalhos há 22 anos, justamente como uma padaria.

"Com certeza essa área do mercado tratamos com muito respeito. Hoje, oferecemos para os nossos clientes doces, bolos, tortas e salgados, mas temos a intenção de sempre crescer.", conta Romildo, que vê, na panificação, uma maneira de se estabelecer no competitivo mercado do interior.

"Chegamos a montar um centro de distribuição só com esses produtos para atender os dois mercados de Araçariguama, tudo por conta da alta demanda.", explica.

Mês do Panificador: Mãos que fazem a diferença

No dia 08 é comemorado o Dia do Panificador, e além da administração de negócios, para Romildo, o sucesso também é conquistado através dos profissionais e dos produtos produzidos por eles.

Carlos Cruz, colaborador da Rede Bom Lugar há mais de 15 anos e com mais de 30 de experiência como padeiro, conta que em sua trajetória profissional, viu diversas mudanças, mas a necessidade de mercado fez com que o aperfeiçoamento profissional virasse rotina.

"Já fiz diversos cursos e não só em panificação, mas também em conservação de alimentos e outros, porque ser padeiro não é só fazer o pão, mas acompanhar o processo, desde os ingredientes até a venda.", disse o profissional.

Assim como Daniela Quixabeira.

Há um ano e cinco meses na Rede Bom Lugar como colaboradora, ela trouxe uma rica experiência para a área de panificação e doceria.

"Fiz cursos na área de confeitaria e agora, na Rede, busco colocar em prática os conhecimentos para que os clientes venham para cá com gosto, pois aqui eles encontram produtos diferenciados.", conta.

Mas o que marca em sua história é a valorização pelo exemplo.

Daniele é líder de padaria e busca sempre incentivar sua equipe formada por cinco mulheres e um homem.

"Falo para eles irem atrás. Uma delas, por exemplo, demonstrou interesse pela panificação, então a incentivo a procurar especializações na área.", contou alegremente.

Isso, não somente pela valorização do profissional, mas como uma forma de crescimento da empresa como um todo.

"Gosto daqui e da área que atuo. Quero que as padarias se desenvolvam e mostrem todo seu potencial, não só aqui, mas em todas as lojas da rede.", conta Daniele.

Sonho também compartilhado por Carlos.

"No futuro, com certeza a panificação ficará ainda mais tecnológica, e eu espero ter forças para trabalhar ainda por muitos anos para ver todos esses avanços.", finaliza o padeiro.